BIOGRAPHY


Rita Abranches nasceu em Lisboa. É pianista, compositora e professora de piano. Descobriu a sonoridade do piano e a sua paixão pela Música em criança, nas aulas que recebeu de dança clássica, tendo iniciado os estudos de música mais tarde, já adolescente e após um período como cantora num grupo de música original portuguesa.

Integrou diferentes formações instrumentais em diversos espaços pelo país e participou como intérprete em álbuns de outros músicos e compositores, tais como «Esboço de um tema» de Vasco Duarte Abranches; «Momentos de Paz», do projecto Ensemble Contemporâneus, e o disco da cantora Marta Rosa pertencente à colecção «Discos do Povo». Mais recentemente, no presente ano de 2020 a sua obra «Gize» é incluída no álbum «Travessias» de Eduardo Lopes e músicos convidados, como parte integrante de uma selecção de composições originais de músicos portugueses e brasileiros.

Desde cedo começou a sentir necessidade de realizar a sua própria música, traçando um caminho de liberdade criativa e individual. Tem criado música para Cinema, Dança e Poesia, apreciando o modo como as diversas formas de expressão se relacionam e enriquecem em conjunto. Destacam- se a criação da banda sonora da trilogia de documentários «Macau 2012/13», de Rui Filipe Torres, exibidos no ISCSP, Festin (Cinema São Jorge), RTP 2, RTP I e RTP Memória; bem como a longa-metragem «Macau, um Longe tão Perto» , do mesmo cineasta, cujas principais exibições tiveram lugar no FICH (Cinema São Jorge), Museu de História Natural, Museu do Oriente, e na Universidade de Aveiro.

Na área da Dança, alguns dos seus temas foram coreografados por Patrícia Cayatte, tendo assumido principal relevância a colaboração no espectáculo de Dança «Os valores da Música Portuguesa» no CCB, com uma peça da sua autoria.

Colaborou em espectáculos de Música e Poesia, acompanhando ao piano com temas de sua autoria, os actores Bernardo Souto, Fernando Tavares Marques, Miguel de Almeida e Pedro Walter em diversos espaços como o Palácio dos Aciprestes, o Auditório Lourdes Norberto (Linda–a-Velha) e a Casa das Artes e Ofícios - Atelier Carlos Botelho, tendo criado recentemente o projecto «Poetas Portugueses: Uma viagem de sons», no qual musica ao piano poesia portuguesa de vários períodos históricos e estéticos.

«Vagueando» é o seu álbum de estreia, editado em 2014, constituído por um conjunto de oito temas para piano. No ano de 2019 edita o seu segundo álbum, «Vida e Nuvem» , no qual expande para outros instrumentos a sua linguagem e apresenta algumas canções, traçando através de um conjunto de doze temas, uma viagem original e cinematográfica por diferentes sentimentos e atmosferas.       

O Cinema, as Viagens, a Liberdade, o Sonho e o Mar são linhas e fontes constantes de inspiração para os seus trabalhos.


Rita Abranches was born in Lisbon. She is a pianist, composer and piano teacher. She discovered the sound of the piano and her passion for music very early in her life, when she was just a child and attended classical dance lessons. She only began her studies is piano later in life, as a teenager and after singing with a Portuguese originals band.

Rita took part in different instrumental formations in different places around the country and participated as an interpreter in albums of other musicians and composers, such as «Esboço de um tema» by Vasco Duarte Abranches; «Momentos de Paz» by the Ensemble Contemporâneus project, as well as Marta Rosa’s record in the collection «Discos do Povo». Early this year, 2020, Rita’s work «Gize» was included in the album «Travessias» by Eduardo Lopes and other guest musicians. It was part of a selection of original compositions by Portuguese and Brazilian musicians.

Very early in her career, Rita felt the need to direct her own music, by tracing a path of creative and individual freedom. She has created music for Cinema, Dance and Poetry, appreciating the way in which different forms of expression intertwine and enrich together. Among these, we stand out the creation of the soundtrack for Rui Filipe Torres’s documentary trilogy «Macau 2012/13», shown at ISCSP, Festin (Cinema São Jorge), RTP 2, RTP I and RTP Memória. She also created the music for a feature film «Macau, faraway but so close», by the same film-maker, whose main exhibitions were shown at FICH (Cinema São Jorge), Lisbon Natural History Museum, Museum of the Orient and University of Aveiro.

Some of her themes were choreographed by Patrícia Cayatte, and the collaboration in the dance show «Os Valores da Música Portuguesa» at CCB (Belém Cultural Centre), with a piece by her, assumed a special relevance.

She collaborated in music and poetry shows, accompanying the actors Bernardo Souto, Fernando Tavares Marques, Miguel de Almeida and Pedro Walter on the piano with themes of her own, in several places such as the Palácio dos Aciprestes, Lourdes Norberto Auditorium (in Linda-a-Velha) and Casa das Artes e Ofícios - Atelier Carlos Botelho. She has also recently created the project «Portuguese Poets: A journey of sounds», in which Portuguese poetry music from various historical and aesthetic periods is played on the piano.

«Vagueando» or «Wandering» is her debut album, released in 2014, and it consists of a set of eight piano themes. In 2019, she released her second album, «Vida e Nuvem» or «Life and Cloud», in which she expands her language to other instruments and presents some songs, tracing an original and cinematic journey through different feelings and atmospheres, in a set of twelve themes.

Cinema, Travelling, Freedom, the Dream and the Sea are constant lines and sources of inspiration for her works.